Inscrever-me

Aço em falta na construção: soluções e ideias para auxiliar quem precisa desse material

9 abril, 2021
Gabi Nucci

O impacto da pandemia de Covid-19 na construção civil vai muito além das adaptações realizadas nos canteiros de obras para evitar a transmissão do vírus entre os trabalhadores. Um dos grandes problemas que vem sendo enfrentado pelo setor nos últimos meses é a falta de insumos básicos para o andamento das obras. É o caso por exemplo do aço, um material utilizado em grande quantidade na grande maioria das construções brasileiras devido à sua resistência. 

De acordo com uma matéria veiculada pelo jornal MGTV, além da dificuldade para se adquirir o aço, o preço desse insumo também teve uma forte alta ao longo do período de um ano, chegando a subir 75% na comparação com fevereiro de 2020. Se você também depende do aço para dar andamento aos seus projetos e está preocupado com a escassez e o aumento no preço desse material, então não deixe de conferir ao longo desse texto algumas sugestões para ajudá-lo a enfrentar essa realidade.

Aço em falta na construção: soluções e ideias para auxiliar quem precisa desse material

Cenário atual

Segundo um levantamento realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção - CBIC com 206 construtoras, 82% das empresas afirmaram que quando conseguem adquirir o aço, o prazo para entrega tem sido muito maior do que o normal, podendo chegar a 90 dias de espera. Além desse longo prazo para fornecimento, o valor cobrado pelo material tem sido aquele cotado no dia da entrega, e com a crescente subida nos preços fica cada vez mais difícil para as construtoras manterem as obras em andamento. 

As consequências mais diretas da escassez do aço no mercado e do aumento dos preços desse insumo tem sido a paralisação de muitos projetos, além da alta no preço dos imóveis. Vale destacar que além do aço, outros materiais essenciais para o setor da construção civil também tiveram uma disparada nos preços, como por exemplo o fio de cobre, que chegou a subir 91% no último ano, o cimento, que teve uma alta de 51%, e a emulsão asfáltica, que subiu cerca de 34%. 

Enquanto o IPCA, que mede a inflação oficial, acumulou uma alta de 5% nos últimos 12 meses, o Índice Nacional da Construção Civil - INCC subiu mais de 10%, revelando que a alta dos preços para o setor tem sido bem acima da inflação. Essa realidade tem apresentado um cenário desafiador para as empresas da construção civil, que precisam encontrar diferentes caminhos para driblar a escassez de materiais e a alta nos preços.

Possíveis soluções

Apesar dessas dificuldades, existem algumas soluções alternativas que têm sido adotadas por diversas construtoras do país. Uma delas é a importação do aço através de cooperativas criadas por empresas do setor da construção civil. Foi o que aconteceu na região Sul do país, onde construtoras se uniram para importar o aço da Turquia, trazendo uma carga de 20 mil toneladas do material para o porto de Itajaí - SC. Mesmo com a alta do dólar a importação ainda se mostrou uma alternativa vantajosa para lidar com os preços praticados no mercado interno e a escassez do material.

Considerando a importação do aço como uma possível saída para as construtoras nacionais, entidades do setor fizeram um pedido ao Governo Federal para reduzir os impostos sobre a importação do material durante esse período mais crítico. De acordo com o presidente da CBIC, José Carlos Marins, em entrevista ao MGTV, essa seria uma forma de o Governo mostrar que está atento ao problema do desabastecimento e que não permitirá que a situação persista. 

Além das soluções encontradas para adquirir o aço de outras formas, é possível pensar ainda em alternativas que possam substituir esse material em alguns casos, trazendo versatilidade para os canteiros de obras. Embora o aço seja um material de difícil substituição, existem alguns projetos inovadores que conseguem encontrar substitutos quase impensáveis para esse insumo. É o caso por exemplo do bambu, que apresenta uma excelente tração e pode ser usado em projetos alternativos e sustentáveis. 

Essa pode ser uma excelente oportunidade para que as construtoras explorem opções mais ecológicas de materiais para construções mais modernas e sustentáveis. Os projetos feitos em madeira reflorestável, contêineres, adobe, entre tantas outras opções podem surgir com alternativas interessantes tanto do ponto de vista econômico quanto social e ambiental. Que tal começar a pensar de forma diferente a partir de agora e enxergar novas possibilidades onde muitos veem apenas dificuldades?

É freelancer ou empresa e pretende obter clientes com menos esforço?
Cadastre-se e receba clientes
Uma coisa antes de fazer seu comentário: não é permitido incluir nesta seção telefones de contato, e-mails ou links para páginas externas da web, tais conteúdos serão moderados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba notícias em seu e-mail

  • :
Suscribirme a la newsletter
¿Autónomo o empresa?
Consigue nuevos clientes y haz crecer tu negocio
Únete a habitissimo
usercalendar-fullcrossmenu